«A forma inteligente de manter as pessoas passivas e obedientes é limitar estritamente o espectro da opinião aceitável, estimulando concomitante e muito intensamente o debate dentro daquele espectro... Isto dá às pessoas a sensação de que o livre pensamento está pujante, e ao mesmo tempo os pressupostos do sistema são reforçados através desses limites impostos à amplitude do debate».Noam Chomsky

"The smart way to keep people passive and obedient is to strictly limit the spectrum of acceptable opinion, but allow very lively debate within that spectrum - even encourage the more critical and dissident views. That gives people the sense that there's free thinking going on, while all the time the presuppositions of the system are being reinforced by the limits put on the range of the debate." – Noam Chomsky

It will reopen now and then.



3 de abril de 2007

"À portuguesa"

O povão, esse que nem para comer quase tinha, está a ficar "fino", derivado à requintada cultura que emana dos seus governantes...
Apesar das "benesses" de que já desfrutava, por poder ir "aviar-se" em qualquer tipo de estabelecimento, desde que não "desvie" mercadoria de valor superior a 96,00 euros por dia (ver aqui), descobriu entre outros, um novo método para ter mais uns trocos. Eu conto:
O meu vizinho, um velhote solitário que está acamado há uns dias, veio bater-me à porta, arrastando-se com dificuldade, "pedir mais um favor", dizia ele.
Por isso, levantei-me hoje às quatro horas da manhã para lhe poder ajudar a marcar uma consulta médica no Serviço Nacional de Saúde, cujo posto fica a pouco mais de um quilómetro do nosso prédio.
As normas impostas pelo médico de família do meu vizinho (cada médico, aqui, impõe as suas regras!) não permitem que atenda mais de dez doentes por dia (das 8 ao meio dia).
Chegada ao Posto Médico, já lá se encontravam seis pessoas.
Uma mulher cinquentona, avantajada e de barriga proeminente, dirigiu-se-me dizendo:
"Olhe que você é a décima primeira a chegar, por isso é melhor ir andando..."
Confiei e fui-me embora, apesar de preocupada com a saúde do velhote, meu vizinho.
No dia seguinte voltei já avisada de que dessas seis pessoas que lá se encontravam no dia anterior, quatro delas se "desenrascavam" cobrando a cada interessado que as abordasse, dez euros por pessoa, para por elas se colocarem na fila de espera até às oito horas da manhã.
A estratégia resultava quase sempre, disseram-me, visto que se a situação fosse denunciada, logo aparecia - depois de avisado por telemóvel - um grupo de energúmenos com ameaças de confronto físico.
Se lhes perguntassem, como eu lhes perguntei ontém, onde se encontravam as outras quatro pessoas que estavam à minha frente, a resposta era rápida:
"Estão para aí nos carros, a descansar ou foram dar uma volta..."
Eram quase sete horas e meia da manhã de hoje, quando telefonei à minha filha para chamar um taxi e avisar o nosso vizinho de que se devia apressar para vir tomar a sua vez, e que o taxi estava a chegar.
Vinte minutos depois liga-me a minha filha, aflita, dizendo-me que o Sr. Joaquim tinha caído pelas escadas abaixo, desde o nosso andar, e fora levado de ambulância para o Hospital Distrital...
Z'défa Fava
engª. obras feitas


25 comentários:

Haddock disse...

(...)
Não sou saudosista nem tão pouco tenho qualquer nostalgia do "antigo regime", mas lembro-me de um médico (que hoje equivaleria ao médico de família) que só saía do centro de saúde, do qual era director, quando já não houvesse utentes e que era acordado a todas as horas da madrugada para visitas ao domicílio ou para ir a correr para o CS fazer partos (sim, partos!) e acudir acidentados.
Não, não eram "bons tempos", mas, e estes, o que são? um abraço.

Dae-su Oh disse...

Não será isso mais um mito urbano? Aplicar-se-á a todos os bens?Obviamente que as despesas em tribunais não compensam furtos dessa monta, mas quem os livras das surras que possam apanhar de seguranças contratados para o efeito, para não repetirem o caso. Que os há, há, porque tenho conhecimento disso. O crime pode não compensar, mas que por vezes facilita isso não há dúvida.

Pé de Salsa disse...

Olá, Zé,

Passei para te desejar uma feliz Páscoa.

Abraço.

Ernest disse...

bom dia Z� paso a saludar nom�s, afectusos saludos desde veracruz

Klatuu o embuçado disse...

Obrigado... os mesmos votos!

P. S. O povão ou abre os olhos... ou...

al cardoso disse...

Tambem infelizmente se vem nessas consultas, muitos doentes profissionais quer-me a mim parecer!
Ou serei eu que teimo em ver coisas!

Uma feliz Pascoa e um abraco d'Algodres.

palabras con ningun sentido disse...

Amigo Ze, como siempre es un placer pasar por aquí y leerte. Algunas veces me pregunto si lo que leo es lo que escribís, pero termino concluyendo que así es.
Te dejo un fuerte abrazo

XReis disse...

Estou de passagem para desejar uma boa Pascoa . Obrigado pela visita
XReis

Ana disse...

Olá
Uma santa páscoa e muito obrigado pela simpatia dos teus comentários:)
bj

Jofre Alves disse...

Uma Boa Páscoa é o meu desejo! Saudações fraternas.

MentesSueltas disse...

Pasaba a dejar un abrazo y leerte.
MentesSueltas

Haddock disse...

Obrigado pelos votos. E já que chego atrasado, pelo menos aproveito para te desejar um bom domíngo de páscoa e uma boa semana! Um abraço.

Klatuu o embuçado disse...

Sinta-se à vontade de dizer o que lhe aprouver no meu blog: só não tenho paciência para idiotas e putas - quanto ao mais: respeito as convicções de cada um. Não sou um anticomunista alarve, li Marx, Feurbach, Lenine, etc, etc... concordo com muito da visão histórica marxista, mas a mesma apenas foi, tal como a nietzschiana, «um» diagnóstico das previsíveis consequências do séc. XX. Nunca aceitaria um regime em Portugal que não aceitasse os comunistas e demais Esquerda.

Cumprimentos.

P. S. Pois, aburguesamentos... para onde foi o proletariado?

Em breve responderei aos comentários no meu blog, as ameaças de esbirros do cadáver de Hitler e do de Salazar já me tiraram a paciência por hoje.

jpg disse...

Parece uma comédia-trágica mas, na realidade, há gente que tudo aproveita e a tudo recorre para ganhar uns dinheiros.
Uma Vergonha!

um abraço.

Anónimo disse...

Nakata do blog «A distância não resolve nada», plagia descaradamente textos de outros blogs, do Insónia (o blog do Fialho) e de muitos outros, bem como páginas inteiras de livros e depois arroga-se autor dos mesmos. Por favor, ajuda-me a divulgar o comportamento deste psicopata de merda. Estou a tentar enviar mails a todos os comentadores do seu blog de merda, que não passa de uma folha de plágios e mentiradas e conto com a tua ajuda para divulgação. Lê os comentários nos seus últimos posts. Felizmente já muita gente deu por isso e não fui só eu. A mentira tem perna curta.

Obrigado

Uneptuno

peciscas disse...

Estamos no país do desenrascanço pacóvio e oportunista.
Até quando?

Cucagaio disse...

Nem tudo o que muda, muda para melhor. Infelizmente o que contas, verdadeiro ou não, e parto do principio que é uma situação real, acontece em muitos sitios. É inademissivel que uma classe das mais privilegiadas de portugal (os médicos) tenha refém toda a gente, não tem tempo para estar no SNS, mas todos tem consultórios privados e até dão consultas em várias clinicas ao mesmo tempo.

sem-comentarios disse...

Lol
é o país que temos, sempre tudo feito "no joelho", sem o minimo de rigor.
Por isso, é que continuamos na cauda da Europa !

:=)**

asn disse...

Cum caraças!
O Zé Povão é mesmo paspalhão!
Então e tem mesmo que ser assim?
Onde está a força do Povo?
Afinal tanta coisa contra o António de Sta Comba Dão e o que é que estas bestas andam a fazer?
A mesmíssima coisa, pelo menos do ponto de vista social. Temos direitos políticos e o que é que isso nos tem trazido de positivo?
Está o Partido X no poder e tem que se ter o respectivo cartão ou então já só com uns empurrõezitos é que nos podemos "safar". Mesmo nas situações mais comezinhas da vida do dia a dia.
Não pode ser este tipo de democracia representativa o sitema esperado dos ideais do movimento do 25 de Abril.
Será que este país não tem remédio?
...enfim, estamos f... e mal pagos, muito mal!
Um abraço Zé

Ahlka disse...

Até parece anedota....Mas infelizmente, muitas vezes, não passamos disso mesmo :(

Laura disse...

Pronto, agora já sabes ó Zé Lérias, o que fazer quando estiveres doente..atiras-te pelas escadas abaixo, ou à mulher ou aos filhos, o que for preciso e precise de cuidados médicos mais urgentes...Boa maneira de desenrascanso á boa maneira da nossa terra, e chemem-nos tolos.. Meu deus o que prá qui vai com os serviços de saúde e quejandos, e vão fechando tudo, sacanas do caraças...
Beijinhos zé, beijinhos..

Paulo Sempre disse...

"Nobre Povo Nação valente...."

Abraço
Paulo

jorge luis jaimes disse...

hola gracias por tu cometario en mi blog te devuelvo la visita tienes un excelante blog y un buen post gracias pasare mas amenudo por aqui.

saludos desde venezuela jl

mixtu disse...

à portuguesa, que em italia quer dizer: à boleia...

abraços

mi despertar disse...

Gracias por tu visita y tus palabras. te leo aunque a veces a medias porque no entiendo