«A forma inteligente de manter as pessoas passivas e obedientes é limitar estritamente o espectro da opinião aceitável, estimulando concomitante e muito intensamente o debate dentro daquele espectro... Isto dá às pessoas a sensação de que o livre pensamento está pujante, e ao mesmo tempo os pressupostos do sistema são reforçados através desses limites impostos à amplitude do debate».Noam Chomsky

"The smart way to keep people passive and obedient is to strictly limit the spectrum of acceptable opinion, but allow very lively debate within that spectrum - even encourage the more critical and dissident views. That gives people the sense that there's free thinking going on, while all the time the presuppositions of the system are being reinforced by the limits put on the range of the debate." – Noam Chomsky

It will reopen now and then.



18 de fevereiro de 2007

O POETA

"Cadeira do poeta Fernando Pessoa no seu espaço poético"
-Óleo de Costa Pinheiro

O POETA É UM FINGIDOR...

O Poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve
Na dor lida sentem bem
Não as suas que ele teve,
Mas só as que eles não têm.

E assim nas calhas da roda
Gira a entreter a razão
Esse comboio de corda
Que se chama coração.


@@@OOoOO@@@

The poet is a fake.
His faking seems so real
That he will fake the ache
Which he can really feel.

And Those who read his cries
Feel in the paper tears
Not two aches that are his
But one that is not theirs.

And so round in its ring
Giving the mind a game
Goes this train on a string
And the heart is its name.
Fernando Pessoa
~~~~~~oOo~~~~~~
http://www.vidaslusofonas.pt/fernando_pessoa.htm

Site en lengua española: Clica AQUI para conocer Fernando Pessoa

23 comentários:

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Costumo fechar os comentários tão logo acabo de postar um novo, mas andei esquecendo de fazei isso e não percebi que tu andou passando pelo Lâmina e me deixou lá um comentário bem querido...

Peço desculpas por não ter vindo antes te agradecer, mas o faço agora com meu pedido de aceitação!!!

Foi bom conhecer teus espaços e podes voltar lá sempre que desejares. Será um prazer. E... Carlos Drumond de Andrade é mesmo um poeta de verdade... Adoro ele, que já partiu, mas continua muito vivo!!!

Beijinhos para o teu carnaval!!!

Cris

mixtu disse...

o poeta... fernando... tem dias... que se finge...

abraços

Nitaiha disse...

Oferta ao Zé lèrias..pessoa tão sensivel.




Tão abstrata é a idéia do teu ser
Que me vem de te olhar, que, ao entreter
Os meus olhos nos teus, perco-os de vista,
E nada fica em meu olhar, e dista
Teu corpo do meu ver tão longemente,
E a idéia do teu ser fica tão rente
Ao meu pensar olhar-te, e ao saber-me
Sabendo que tu és, que, só por ter-me
Consciente de ti, nem a mim sinto.
E assim, neste ignorar-me a ver-te, minto
A ilusão da sensação, e sonho,
Não te vendo, nem vendo, nem sabendo
Que te vejo, ou sequer que sou, risonho
Do interior crepúsculo tristonho
Em que sinto que sonho o que me sinto sendo.
Fernando Pessoa, 12-1911

Conceição Bernardino disse...

Boa noite,

Eu não sou de ninguém!... Quem me quiser
Há-de ser luz do Sol em tardes quentes:
Nos olhos de água clara há-de trazer
As fúlgidas pupilas dos videntes!
“ Flor bela Espanca”

Esta é a forma que eu encontro para comentar
A mais pura a que eu vos quero entregar
A minha amizade...
Conceição Bernardino
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

O Micróbio II disse...

É sempre um prazer ler Pessoa... aea de, neste caso, não gostar da tradução... :-)

Fallen Angel disse...

Pessoa é um dos meus eleitos, Zé.

Grato pela lembrança. ;-)

Abraço.

jpg disse...

Com pena minha, não consegui abrir a imagem do quadro.

Escolheste um poema simples e dos mais conhecidos do poeta, mas nem por isso menos representativo da sua genialidade.
A tradução não desmerece, embora traduzir Pessoa seja tarefa extremamente complicada. Não sei quem traduziu, mas está fiel ao sentido do poema.

Um abraço.

María Inés disse...

Un poeta es muchas veces la verdadera expresión de sí mismo y aquello que parece una mentira es una verdad.
Yo pienso al revés.
El hombre es un mentiroso y puede ser él en la poesía.
Un beso enorme amigo

Nitaiha disse...

Para o zé lérias..e para todos que participam neste blog.

http://www.riaflori.com/Homens-Livros.pps#261,1,Diapositivo 1

Nitaiha disse...

carregar em só leitura para abrir a página acima

Nitaiha disse...

Para conhecermo-nos um pouco mais
e seghindo Pessoa..aqui vai uma achega.


http://lusophia.portugalis.com/

http://www.horiah.org/portugal/

Belzebu disse...

Uma tradução bastante fiel e que só demonstra que Pessoa não é só nosso! É do mundo!

Saudações infernais!

anatema disse...

Amigo. ¿Quién no conoce a Pessoa?
Uno de los poetas más grandes de todos los tiempos.

Personalmente, desde que frecuento blogs portugueses lo voy conociendo más y más y, sobre todo, a través de vuestros propios sentimientos, lo que hace que su personalidad se enriquezcá más todavía.

Amigo, gracias por visitar mis blogs. Dedicaré tiempo al tuyo pues veo que merece, y mucho, la pena.

Yo no vivo en Madrid. Resido en Zamora, a 250 kms. Pero voy con frecuencia. Mañana mismo he de estar allí de nuevo.

Saludos amigo.

anatema disse...

Yo no creo que el poeta sea un fingidor. Creo, muy por el contrario que cuando compone está desnudándose.

Claro que hay quienes opinan que la poesía, sobre todo, ha de tener forma. El fondo es lo de menos. Yo pienso lo contrario.: creo que no hay poema sin desgarro y sin amor.

La poesía es como un corazón que bombea permanentemente, aquél sangre y ésta palabras.

Saludos.

Hanah disse...

Olá

obrigado pela visita, estarei navegando por essas prais com um pouquito mais de tempo...

abraço continental..

Hanah

Ernest disse...

pessoa (alvaro de camos, ricardo reis) era una persona muy sensible y gran poeta.

um abraco, caro amico.

Pé de Salsa disse...

Olá, boa noite Zé,

Tem-me faltado algum tempo para visitar pessoas (autores de blogs) de quem gosto muito.

Hoje, detive-me a apreciar algumas das tuas últimas postagens e senti que gostaria de ter sido eu a apresentá-las ou a escrevê-las.

Comecei a conhecer melhor Fernando Pessoa já um pouco tarde mas isso não tem impedido que cada vez o admire mais. Foi, sem dúvida, um dos grandes homens de Porugal.

Apesar de...vou continuar, sempre que possa, a passar por aqui...

Um abraço.

Carlos Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Costa disse...

Tem razão, certamente não são as ondas que Graciliano Ramos nos fala.

Quão diferentes são as ondas de Graciliano das minhas?

Boa Semana

rifenha disse...

Senhor Zé4 lèrias.
Eu gosto muito também de seu blogue, que visito por primeira, mas não por última vez.
Que dizer de Pessoa...!
Um dos meus poetas preferidos.
Também vi que coincidimos em gostar das histórias de Macondo e nas músicas.
Assim que este pode ser o começo dumha grande amizade...
Abraço.

Klatuu o embuçado disse...

Quem traduziu o poema? Está incompreensível! Nenhum falante do inglês vai entender.

madrigal disse...

Caro amigo

Pessoa é o meu poeta predilecto, a maior fonte de inspiração literária e, sem dúvida,aquele que leio e releio vezes sem fim; seja revisitando a sua poesia, seja «redescobrindo-o» através de novas leituras que não me tinham assaltado a mente nas primeiras abordagens.

Domingo volto para a terra do Lis. Sou frequentador assíduo da «Arquivo» onde compro e, sobretudo,vou sentir o cheiro redentor dos livros; assisto aos saraus literários e às apresentações de obras e pintura.

Quem sabe não nos veremos um dia por lá...

Abraço do Jorge

Madrigal