«A forma inteligente de manter as pessoas passivas e obedientes é limitar estritamente o espectro da opinião aceitável, estimulando concomitante e muito intensamente o debate dentro daquele espectro... Isto dá às pessoas a sensação de que o livre pensamento está pujante, e ao mesmo tempo os pressupostos do sistema são reforçados através desses limites impostos à amplitude do debate».Noam Chomsky

"The smart way to keep people passive and obedient is to strictly limit the spectrum of acceptable opinion, but allow very lively debate within that spectrum - even encourage the more critical and dissident views. That gives people the sense that there's free thinking going on, while all the time the presuppositions of the system are being reinforced by the limits put on the range of the debate." – Noam Chomsky

It will reopen now and then.



5 de fevereiro de 2007

O ABORTO: mulheres ricas/mulheres pobres

Despenalização: VOTO NÃO

PELAS LEIS DO HOMEM:
Com a vitória do NÃO no Referendo,
i - As mulheres com fracos recursos económicos - a maioria das mulheres - que abortem em Portugal, se denunciadas, irão ser julgadas, eventualmente enxovalhadas na praça pública e presas (pois, muito mau Estado teríamos, se este continuasse a fechar os olhos ao que, agora por referendo, se confirmou ser criminalizável).
ii - As mulheres com bons recursos económicos, que não abortem em Portugal, não serão denunciadas, nem julgadas, nem presas, nem enxovalhadas na praça pública.

PELAS LEIS DE DEUS:
Umas e outras serão eventualmente penalizadas.

Conclusão: as pobres são castigadas duas vezes pelo mesmo crime e as outras apenas uma.

@@«»@@

Despenalização: VOTO SIM

PELAS LEIS DO HOMEM:
Com a vitória do SIM no Referendo,
i - Nenhuma grávida, de qualquer condição social, será criminalizada se interromper a gravidez até às 10 semanas.
ii -
(a) - Ultrapassadas as 10 semanas e se denunciadas, as grávidas com fracos recursos económicos passarão a ser julgadas, eventualmente enxovalhadas na praça pública e presas.
(b) - Ultrapassadas as 10 semanas, as grávidas com bons recursos económicos não serão denunciadas, nem julgadas, nem enxovalhadas, nem presas, se recorrerem a clínicas no estrangeiro.

PELAS LEIS DE DEUS:
Umas e outras serão eventualmente penalizadas.

Conclusão: As pobres são castigadas duas vezes pelo mesmo crime e as outras apenas uma.

Nota [clique]: Como sou virgem e entrei na menopausa, tanto se me dá como se me deu, isto é, votem no que lhes der na real gana!
Porém, se não fosse velha, não era o não que me levava o voto, não! ...

'Zdefa Fava
(Engª. de Obras Feitas)

gil

25 comentários:

asn disse...

Excelente explanação dum tema tão vital para a Humanidade.
Que raio, para que é que andamos a pagar a Deputados?! Porque é que nos colcocaram este dilema nas mãos, desta forma tão categórica e radical:
SIM
NÃO
Cobardia política é o que é!
E ainda vêm para a rua em campanha política com as siglas dos partidos com assento na Assembleia da República e tudo?
Nós não nos consideramos burros, temos cabeça para pensar, mas também temos as nossas convicções éticas, pessoais, inspirações religiosas, julgamos perceber alguma coisa de biologia, tentamos compreender o que é a "VIDA". Tentamos perceber se há princípio e fim para a VIDA!?
Não acham, snrs. deputados, que é exigir de mais obrigarem-nos a optar pelo SIM ou pelo NÃO?
Li e fiquei na mesma! Que decisão?
...
Um abraço e que Deus nos acuda já que os homens não são capazes!
António

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Sinto que a amizade vai nascendo,
Cada palavra que me oferece é uma dádiva de inspiração, podemos sentir de maneira diferente, ainda bem mas como sabe bem sermos lidos e comentados por alguém.
É isso que faz a grande diferença sermos unos perante tanta subtileza.
Beijinhos
Obrigada
ConceiçãoB
Uma boa semana
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Jorge P.G. disse...

Virgem e na menopausa não a fazem menos pessoa, com opinião própria,...ou fazem?

Um abraço.

Zé Lérias disse...

António:
Estou de certo modo consigo.
Este governo tinha todas as condições para levar até ao fim a posição do partido que o sustenta.Nesse sentido é uma covardia não assumir o que devia, preferindo alijar a responsabilidade para cima de uma grande maioria que em princípio está a Leste de ter um mínimo de bases para votar em plena consciência.
Por outro lado admito que seria bom chamar as pessoas, de vez em quando, a responsabilizarem-se sem a intervenção paternalista de uma orientação partidária ou religiosa.
Infelizmente nem partidos nem credos religiosos deixam escapar (neste caso) a oportunidade para "fazerem" as cabeças de algumas pessoas.
Por mim tenho tomada a decisão.
Sou totalmente contra o aborto, mas penaliza-me ainda mais ver tantas incautas e despreparadas mulheres sofrerem (de várias formas) por causa do recurso ao aborto.
Um abraço.

Conceiçãp Bernardino:
Obrigado pela visita.
Não sei se teve tempo de ler-me.
Se sim, peço desculpa.
Um abraço

Jorge:
Será que me engano ou hà uma pontinha de agressividade nas tuas palavras, amigo Jorge?!
Sem rodeios, diz-me: ofendi-te? Quando?
A Egenheira, que é virgem e na menopausa tem opinião própria sim senhor!...
A bricar a brincar, já disse onde gostava que votasses ;)
Aí vai um grande abraço.

Jamos disse...

Caro Zé Lérias:

Perdoar-me-á mas este artigo tem uma "léria" que convida á abstenção e portanto é profundamente negativo quanto a uma atitude que envergonha o país e precisa de solução.

Põe em igualdade aquilo que não é igual.

Uma coisa é estar na lei que a mulher tem um prazo para poder resolver o seu grave problema, o outro é nada haver e assim termos esse vexame do aborto clandestino que mancha a dignidade do país.

Esta é que é escolha... que é bem simples diga-se, ao contrário do que os detratores e hipócritas do Não pretendem fazer crer.

Quem fôr favorável a que se mande para a prisão uma mulher porque numa altura da sua vida, certamente por graves razões, teve que recorrer ao aborto vota Não;

Quem achar que até ás 10 semanas a mulher deve ter o direito de avaliar a sua situação pessoal e em caso de as condições serem desfavoráveis a uma gravidez amada e desejada poder optar pelo aborto, VOTA SIM.

Não mistifiquemos as coisas.

Um abraço e... volte sempre.

RAFAEL disse...

Caro Zé Lérias:
Un bocadinho compricado este asunto do aborto.
Eu, ja de pronto, elimino a segunda parte nas duas opcioes, a que fala da ley de Deus, na que non acredito.
Enquanto a primeira parte, e compricado facer que as que nao tenhan recursos os tenhan ou que as que os teñen deijen de telos.
O que dicía, un bocadinho compricado este asunto.
Eu sao mais do sim ao aborto do que nao, pero claro, eu nao sou Engª, nem menopausica, nem virgen.
Apenas un infértil empreiteiro con algunha experiencia amorosa.
Abraços.

Laura disse...

É isso Zé Lérias, é isso que penso, e por isso sempre disse, não voto sim nem não, é algo de muito grave, e o Povo pensa que é só ir à rua e (botar neste ou naquele) e saem dali de mãos limpas como pilatos... Acho semrpe bem que se defenda as mulheres da maldade, ams neste caso. Certo há casos e casos e cada uma sabe de si, mas..as pobres sofrerão sempre, mas péraaí ó Zé Lérias, serão castigadas pela lei de cá, e a lei de lá, mas..ambos sabemos que nosso Paizinho do Alto está atento à vida de cada um, e Ele é Que sabe.. Para ELE as coisas já não serão como nós as vemos..mas..... Haja educação e cultura para todos os de baixo recurso económico, trabalho para todos e a ver se as cosias não evoluiriam...Mas....Quem quer saber disso? se não dá dinheiro!!!!!!
Beijinho pa ti..

Isabel José António disse...

Caro Amigo Zé Lérias,

Esta questão é uma falsa questão, colocada em termos de SIM e/ou NÃO.

Como muito bem diz, as penalidades do foro íntimo só à própria dirá respeito.

Na lei civil, serem presas e julgadas... Tenham santa paciência...

Como dizia, aqui há dias, o Prof. Quintanilha, ja há vida no espermatozoide e no óvulo, antes de se unirem, porque a vida é eterna e está presente em tudo e em todos.

Com esta afirmação, sim, concordo. O resto são os cenários possíveis...

Um grande abraço e obrigado pela sua visita ao nosso "cantinh0o".

Um grande abraço

José António

Jorge P.G. disse...

Zé Lérias:

Mas que ideia é essa de veres agressividade no que disse?

Apenas perguntei se uma virgem na menopausa não tem uma opinião de "sim" ou de "não" em relação á pergunta do referendo, não ao aborto em si mesmo.
Não vejo onde está a agressividade.

A abstenção, que me parece ser o "convite" subjacente, não se me afigura proveitosa para a resolução do problema.
Apenas isto, sem mágoas e, muito menos, rancores de qualquer espécie!
Quanto ao sentido do meu voto, é público para quem me lê e está tomada a decisão há vários anos.

Um abraço, com respeito pela tua opinião, embora desta vez discorde.

Eric Blair disse...

SIM

Adam & Eva disse...

Thanks for your visit to our blog.

Abortion is a touchy subject in the US too. It is motivated and manipulated by every group for thier own purpose.....when it should simply be a womans right.....and her husband.....if she has one....not a sex partner, to choose if the situation is good to bring another life into this world. Whether they can support the child with love and learning.
Truly a personal decision

sem-comentarios disse...

Esse humor sarcástico está excelente :)

E dia 11, lá decidiremos :))**

Belzebu disse...

Obviamente SIM! Com a penalização, segundo as leis de Deus, as mulheres podem bem! Com a penalização dos homens, aquelas que mais necessitam de protecção, as que não têm recursos económicos, não devem, nem podem, continuar a ser penalizadas!

Um abraço infernal!

Adam & Eva disse...

We send warm wishes again for your visit and words of meaning in our blog.

maria disse...

:)
Pois eu gostei de ler...

O referendo anda a deixar (especialmente quem não tem dúvida quanto ao sentido de voto) muita gente irritada com o que se vai dizendo de lado a lado... eu ando farta de ouvir razões que me ultrapassam, que me atacam a razão, que me incomodam por tão falsamente arredondadas de modo a fazer parecer, a pergunta, uma coisa muito mais complicada do que, em boa verdade, é!
O que está em causa é isto mesmo: a penalização deve ser lei? sim ou não!
Como me parece absurdo (e por isso gostei tanto das palavras da caríssima engª de obras feitas!!) que se mantenha a lei: é preciso votar para a alterar!
[e a questão já nem é se se é ou não a favor ou contra o aborto... somos todos contra, claro! isso está mais que ouvido, dito e repetido, por todos que ousam pensar o caso, as situações, o facto, a possibilidade, a ocorrência, o acidente... o que está em causa é tão mais prosaico: a descriminalização até às 10 semanas!]

Votarei Sim, claro! mais uma vez!

Carmen disse...

Voto SIM porque acredito que é uma decisão pessoal e dolorosa. Muitos falam na banalização do aborto, decerto algumas mulheres assim farão, como muitas já banalizam a maternidade e têm filhos como se fossem coelhos e tratam-nos como se bichos se tratassem...Vamos por isso legislar sobre a maternidade??
Um reparo para o José António: Ouviu o Profº Quintanilha até ao fim?? È que eu ouvi, ele deixou bem clara a sua posição. Reconhece que a vida não tem principio nem fim, e que vota SIM!!!

Savonarola disse...

A minha posição sobre o aborto é clara: trata-se, fundamentalmente, de uma questão de Saúde. O poder quis transformar esta questão tão grave num enorme espectáculo político, por motivos propagandísticos. Como anarquista, revolta-me assistir a esta manobra sobre a opinião pública.
Obrigado pela sua visita e felicidades para o seu blog!

Pé de Salsa disse...

Olá, boa noite Zé,

Esta tua postagem exige alguma atenção mas foca a principal questão a referendar no próximo Domingo.

Os defensores do NÃO usam e abusam da palavra VIDA (do embrião) e não se importam minimamente com outra VIDA não menos importante que poderá dar origem a outras vidas: a da MULHER!

Se fossem os homens a engravidar, este assunto estaria legalizado há muito tempo (já que têm sido eles a fazer as leis).

Por este andar, os defensores do NÃO estarão um dia destes a proibir o desperdício de espermatozóides e de óvulos pois ninguém poderá dizer que não
fazem parte da VIDA.

Um abraço. Gostei da forma "leve" como expuseste a questão.

vinte e dois disse...

Em todos os aspectos são sempre os mais pobres que acabam por pagar as favas e neste caso não é excepção. Mas pode ser que o Sim possa vir a equilibrar a balança.

Um abraço

Laura disse...

Viva, vim deixar um beijinho, acompanhado de um dia bom, sem chuva, e que Luz nos ilumine a todos no enorme passo que vamos dar quando for dia de ir votar..Eu já não sei quem é quem, e quem tem razão e quem a não tem...Coisas dificeis de pensar resolver, guardo cá dentro e tentarei que a Luz me ilumine.. Beijinhos..

Opintas/Bernardo disse...

Bom fim de semana.

soleil disse...

muy interesante tu blog. Gracias por escribir
Desde hoy te sigo
Abrazos desde miami




recomenzar.blogspot.com

desassistidas disse...

Que dilema...isso é sempre mto polêmico.

Abraços, Thaise!

Alien David Sousa disse...

Zé como tanto já foi dito. E muito jogo sujo já foi feito. Não me refiro a ti obviamente. Digo simplesmente que no Domingo em consciencia vou votar SIM!
Beijos Alienígenas

Anónimo disse...

TUDO FELIZ POR EM 100 CIDADÂOS 22
DISSERAM SIM.ESTÁ RESOLVIDA A QUESTÂO.
AGORA GOSTARIA QUE AQUELES QUE TANTO SE PREOCUPARAM COM ESTES
CIDADÂOS,LUTEM-SE DA MESMA FORMA
PARA APOIREM OS DOENTES CRÒNICOS
OS DESDENTADOS
OS QUE ESPERAM POR CONSULTAS GENÈCOLÒGICAS 3 MESES etc,etc,
EM 76 LUTAVA-SE QUE AS FÁBRICAS TIVESSEM CRECHES PARA OS FILHOS DAS OPERÁRIA;E CANTINAS,HOJE È PARA AGRADAR AOS PATRÕES QUE NÃO QUEREM MULHER GRAVIDAS.
VIVAM OS MONOPÒLIOS:VIVA A DITADURA DOS BALSEMOES E OUTROS IGUAIS QUE FAZEM TODAS AS CABEÇAS!!
VIVA O 1ºMINISTRO QUE FALOU A SALAZAR SE NÂO FOR COMO EU DIGO NADA SE MODIFICA,FICOU-LHE BEM.
AINDA IXISTE E VAI IXISTIR COMPORTAMENTOS DITATORIAIS A EDUCAÇÃO SALAZARISTA VAI DURAR!AI VAI;VAI!
JOVENTUDE DO MEU PAÍS MAIS 30 ANOS
VÂO SENTIR COM DOR TUDO ISTO.
QUEM ME DERA ESTAR ENGANADA!
JÁ FUI JOVEM E TIVE ILUZÕES,COMO LUTEI.PARA MIM A EMAMCIPAÇAO DA MULHER NÃO PASSAVA POR EMITAR O HOMEM NO SEU PIOR.