«A forma inteligente de manter as pessoas passivas e obedientes é limitar estritamente o espectro da opinião aceitável, estimulando concomitante e muito intensamente o debate dentro daquele espectro... Isto dá às pessoas a sensação de que o livre pensamento está pujante, e ao mesmo tempo os pressupostos do sistema são reforçados através desses limites impostos à amplitude do debate».Noam Chomsky

"The smart way to keep people passive and obedient is to strictly limit the spectrum of acceptable opinion, but allow very lively debate within that spectrum - even encourage the more critical and dissident views. That gives people the sense that there's free thinking going on, while all the time the presuppositions of the system are being reinforced by the limits put on the range of the debate." – Noam Chomsky

It will reopen now and then.



21 de julho de 2007

sexo


Hoje apetece-me vir falar de sexo. A sério! e só para dizer que no meu tempo não se viam pouca -vergonhas como nos dias de hoje.
Namorar era só à janela e mesmo assim a mãe aparecia de vez em quando para ver aonde a filha deixava pôr as mãos.
Hoje está tudo mudado. Creio que por causa daquele grande sacanolas do Wilhelm Reich (ô lá como se chamava).
Nestes tempos tumultuosos, sexualmente falando, as netas daquela mãe de cima, só vão à janela para mandar uns piropos acompanhados da assobiadela da praxe ao gajo "bom" que passa na rua.
Mudam-se os tempos mudam-se as vontades.
Vejam bem o cúmulo da pouca vergonha que esta foto junta documenta.
Nos dias que correm qualquer lugar serve para se "pinar".

É PRECISO TER LATA (na verdadeira acepção da palavra)!...

Nota: Ela está de luto porque lhe morreu o pai ontem à tardinha...

12 comentários:

Belzebu disse...

eheh!! O pecado da carne ao nível dos carochas! Sempre ouvi dizer que até os bichinhos gostam! Então?

É sempre a abrir!

Um abraço infernal!

Joao Soares disse...

Olá, Zé Lerias
Que bom conhecer os teus pensamentos!
Bem vindo ao BioTerra...Vim do blogue da Ana Ramon e sei que aprecia também os temas ambientais.
Já linkei os seus blogues no meu dossier Terra Política.
Um abraço e bom fim de semana.
João Soares
http://bioterra.blogspot.com

Eric Blair disse...

mucho cool

Antonio Delgado disse...

A imagem dos carrochas esta divertida e a descrição do sexo de outros tempos também...conhecerá esta esperessão campestre...Arranca arado?

Um forte e fraterno abraço

Antonio

BICADITA disse...

E é com este tema que falas de terapias inocentes?
Bom mesmo.

Zé Povinho disse...

Está desvendado o mistério da proliferação das carochas, ou será das baratas? Não interessa nada, é uma pouca vergonha, de que até os bichinhos gostam e o calor propicia.
Vim de férias, estou por tudo...
Abraço

soletrar disse...

Olhe sr. José, eu acho que o meu avô também se devia rir muito se visse estes carros assim.
Eu ainda não entendo bem mas o meu pai já me deu um livro que fala sobre sexo mas com desenhos proprios para as crianças. Dos carros não falou nada. eu pensava que era só as pessoas.
Bom fim de semana

asn disse...

Ah gandas carochas, daqueles tempos em que se namorava com a mãozinha por cima e se...
e pronto. Quando a coisa dava pró torto lá tínhamos que ir casar à pressa, que não havia as "modernices" de agora! Se se quer remediar o efeito do entusiasmo "no problem".
Bom, também não podemos parar no tempo, não é?!
Um abraço, Zé.
António

Anónimo disse...

eu gosto muito das tuas images

Juan Pablo disse...

estoy de acuerdo contigo Zé! y muy buena la foto.

No entendí la "nota". ¿el padre de quien?

Ernest disse...

eeey, yo tengo um vocho (fusca, volks wagen) jajaja, meu incomodo sexo cars!

Alien David Sousa disse...

Zé tens toda a razão. Cada vez mais nos deixamos levar pelas nossas hormonas. Está mal, ou talvez não! ;)

Beijinhos